sábado, 13 de fevereiro de 2016

RESENHA SOBRE MEU LIVRO NO BLOG EMBUSTEIRO VIAJANTE

Emerson Braga é um amigo de letras especial. Escreve bem demais, e me surpreendeu com uma bela resenha sobre o meu livro no seu blog Embusteiro Viajante. Confira aqui o que ele diz, e visite o blog.
http://embusteiroviajante.jimdo.com/

 O POENTE, O POÉTICO E O PERDIDO

Partida e chegada nos parecem palavras antônimas, não é mesmo? Porém, na antologia poética da talentosa escritora Ana Cláudia Marques  o livro O poente, o poético e o perdido  os dois vocábulos se complementam, interagem em uma simbiose alimentada por pranto e riso: Deslocamento no tempo e no espaço que mistura as lembranças da autora às nossas próprias reminiscências.

Ana Cláudia nos apresenta versos que trazem a marca intimista dos diários secretos, das verdades inconfessas que guardamos sob o sorriso social que tantas vezes disfarça e negligencia o que por dentro corre caudaloso. Muitas vezes, a superfície calma esconde tormentas, tremores, ressacas. O que não impede belíssimos dias de sol em tantos de seus poemas.

De todos os gêneros literários que a poeta poderia ter se valido para relatar suas vivências, sem dúvida a poesia foi o veículo mais acertado. Apenas a poesia é capaz de nos trazer o perfume das flores de cerejeira, o tilintar de porcelanas chinesas. Em O Poente, O Poético e o Perdido, Ana Cláudia costura com maestria partida e chegada. Talvez por isso terminemos de ler seu trabalho como se houvéssemos chegado a um determinado destino. E, acreditem, é um bom lugar para se estar.

Emerson Braga

19/01/2016

domingo, 7 de fevereiro de 2016

VELHA MATRIZ

Quase quinhentos anos 
De missa na velha 
Igreja Matriz
De Sant'anna
Avó do menino
Jesus.
Ouvindo o forte
Cântico
Louvando a
Deus nas alturas,
Imagino a sua força
Ecoando
Entre cinco séculos
De história.


PRAIANO



E então
No dia seguinte
À ventania e chuva
O sol vem.
Com ele também 
O pescador,
Sua rede,
E a alegria
Colorida
De guarda-sois
E pipas.

FLORAL

Lirios, Angelicas, rosas, astromelias.
Beleza e perfume,
Minha casa.

OFÍCIOS

Nem só de escrita 
Vive o escritor.
Vive de rima, 
Vive a cuidar...
E também vive de flor.

ENFEITE

Na mesa do café 
O erro do corte
Enfeita
A rotina.


ALMA DE MENINO

A alma do menino
Sábio 
Escolhe almas
Seduzido por
Arte,
E desengana
Aparências.
A alma
Sabe
Qual é a
Melhor parte
Que lhe cabe.


MÃOS DE AREIA

As mãos de
Areia do
Menino:
Porto de sol
Para uma quase
Perdida
Infância.


PÔR DE SOL



Singular
Cada micro
Segundo
De pôr de
Sol.



AFEIÇÃO

Pássaro domesticado 
E menino
Civilizado
Conquistam
Novos 
Territórios
De afeição.



RESENHA SOBRE MEU LIVRO NO BLOG PROSA ENCANTADA

Confiram que resenha linda da minha amiga e escritora Ana Lucia Santana sobre meu livro, em seu blog  http://prosaencantada.blogspot.com.br...