sábado, 26 de outubro de 2013

PARTICIPAR DO 'OUTUBRO DAS LETRAS' EM RIBEIRÃO PRETO? SÓ TENDO AMIGOS PARA ENTENDER!

Abaixo, a foto de Eli, da Feira do Livro de RP, lendo meu poema 'Tato', que enviei para o amigo e poeta Alfredo Rosseti, para poder participar, de alguma forma, deste evento literário em Ribeirão Preto. Minha amiga Eliane Ratier leu o segundo poema, 'Você não'.


Tateio tua pele
Com mãos de cegueira.
Te conheço e reconheço,
E me mantenho inteira.
Já fiz poesias de me perder,
Mas foram tempos sem memória,
Em que havia me dado a outros
E não contava minha história.

Tateio tua pele
Com minhas pupilas sedentas.
Sei do teu rosto
Dos teus contornos
E não preciso tocá-lo.
Do que servem as mãos
Se estou contigo em pensamento?
Minha alma só se alarga
Quando te procuro no vento.

Tateio tua pele
Te sentindo por dentro.
Me visto de ti, te experimento,
Te apascento a alma,
Te trato com unguentos...
Cuido de ti, e de nossa ferida,
sou para ti amante e amiga.
Mas eu mesma durmo ao relento,
Para apagar o calor que me vai por dentro

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

MEDO


O medo
É ferramenta
Ou argumento?
O medo é.
De tudo um pouco,
O medo faz.
Nos faz cuidar,
Nos faz correr,
E respeitar
Ou se encolher...
O medo.
Paralisa
0u põe em ação.
Nos cristaliza
Numa estação.
O medo.
Tormenta interna,
Oca caverna,
O medo é.
Buraco negro
Do que nos nutre
E de um devir.
O medo
É ferramenta
Se aprendemos
O respeito e o cuidar.
É argumento
Se nos estanca
Em nossos atos
E no pensar.
Nem bom nem mau,
Só existe
Se o inventarmos.
Sozinho não...
Nós o criamos.

E se o matarmos?

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

MEU CORPO

Meu corpo.
Morada da alma
Palco para sua expressão.
Porta de entrada,
Porta de acesso,
Experimentação.

Meu corpo
Janela para meu dentro,
Instância vista da mente,
Incapaz de mentir
Em suas posturas
-imposturas-
Marcas d’água na pedra.

Meu corpo
Prolongamento do outro
Instrumento de precisão
Para uso certo e ciente.
Para  o outro,
ás vezes,
Objeto de desejo,
Anseio e perdição,

tão somente.

Vai uma maçã aí?

E nós, as Evas do mundo, como seríamos definidas se a primeira Eva não tivesse oferecido a maçã para Adão? Me recordo também que existem ...