sábado, 11 de maio de 2013

APRENDIZADO


Há o fato que ocorre, passa e só. Há aquele, porém, que se faz presente, que se apropria de nós, de tal forma que nunca mais voltamos a nossa antiga natureza. Ela é modificada, re-novada, amplificada. Nova expressão de Ser. São palavras que já estavam adormecidas em nós, e que são acordadas por particular vibração. E foi o que ocorreu comigo, ontem.
    Fui a um Congresso de Autores, esperando encontrar teorias; encontrei pessoas apaixonadas, histórias de plebeus e plebéias que lutaram contra seus próprios “dragões internos”, como falam os chineses, e se tornaram os heróis de suas próprias histórias. Mais do que tudo, encontrei pessoas que fizeram seu caminho na literatura acompanhadas, contrariando a ideia tão difundida em nosso meio de que o escritor é um solitário ser sofredor, que sangra no papel.
    Encontrei pessoas agregadoras, que se comprazem em compartilhar conhecimento, em conhecer pessoas, tornarem-se amigos e apresentá-los a outros. Encontrei pessoas que não tem vergonha de agradecer a quem lhes estendeu a mão, mil vezes se preciso for.
    Encontrei mestres divertidos, que contam parábolas para ensinar, e nos ensinam a cortar o que não é necessário de um texto, de um script, e, porque não, da vida. Estes mesmos mestres também me ensinaram que acima de qualquer técnica, acima de vocábulos bem escolhidos, o que prevalece para cativar a quem lê é a emoção que toca as cordas do coração alheio.
    Reaprendi que navegar é preciso, pela necessidade e também pela precisão do ato de se jogar no desconhecido, somente com uma estrela a te guiar. Me dei conta que nunca fui um peixe fora da água, mas somente um peixe no aquário errado. Aprendi que sozinhos podemos ir longe, mas de mãos dadas com outras pessoas, podemos ir além.
    E a lição então, se resumida, seria essa: cortem tudo o que for desnecessário a uma boa ação, mas não cortem, por favor, o amor, a amizade, a solicitude e a gratidão.




Segundo Congresso de Luso-brasileiro de Autores de James Mc Sill
(fotos de Noscilene Santos e Ana Lucia Bertolani)


6 comentários:

  1. Belo texto, Ana!!!
    Felizmente eu também continuo aprendendo essas coisas todos os dias, a cada novo encontro com os colegas de ofício =)
    Que bela ocupação nós escolhemos (ou que nos escolheu)!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nano, vocês tem o privilégio de estar aprendendo e ensinando concomitantemente. Acho que fomos escolhidos, porque comecei tão cedo... e somos felizardos. Obrigada pela devolutiva!!

      Excluir
  2. Sem dúvida, um dia memorável, com pessoas memoráveis, e trocas sinceras que nenhum dinheiro compra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario, estas trocas são os tesouros que carregamos. não nos pesam, n]ao ocupam espaço, e não temos problemas em compartilhar com os outros!

      Excluir
  3. Em breve será realizado o CONCURSO DE POESIAS DA ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG).

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pela dica!! deixe o link por aqui, e podemos divulgar!

    ResponderExcluir

RESENHA SOBRE MEU LIVRO NO BLOG PROSA ENCANTADA

Confiram que resenha linda da minha amiga e escritora Ana Lucia Santana sobre meu livro, em seu blog  http://prosaencantada.blogspot.com.br...